Uma conversa com a portuguesa Filipa Leal, que fala sobre a liberdade de escrever e a autoironia dos seus versos

Filipa Leal

Foi numa aula do professor Leonardo Gandolfi, na cadeira Leituras da Modernidade, na Unifesp. Ali eu ouviria falar, pela primeira vez, de Filipa Leal. Gandolfi leu-nos uma série de poemas do livro Adília Lopes Lopes. E logo me chamou atenção uma espécie de autoironia, quase humor, nos versos da autora…

Dirigido ao grande público, o livro "Semana de 22: Antes do Começo, Depois do Fim" se vale do rigor e das várias histórias deliciosas em torno movimento

Com Oswald de Andrade à frente, alguns dos "futuristas" de 1922

Em 1952, Manuel Bandeira foi questionado por um repórter do Diário Carioca se era o caso de celebrar os, então, 30 anos da Semana de Arte Moderna de 1922. De mau humor, o poeta disse que o ato seria "perfeitamente dispensável", emendando: "Que esperem o centenário. …

O coro de vozes de Franklin Alves Dassie, as frases de Vinícius de Moraes e os haicais do Brasil

Na penúltima página de Grande Hospital, de Franklin Alves Dassie, podemos ler a seguinte nota:

Grande Hospital foi escrito nos dias 05, 06 e 07 de agosto de 2021. É o último livro da Trilogia da Ansiedade.

Há citações e diálogos de/com Tiago Rodrigues, Ricardo Domeneck, Le Corbusier, Caetano Veloso…

O documentário “Ziraldo, Era uma Vez Um Menino” conta a vida do artista que, com suas caricaturas, charges e cartuns, alçou o humor político a uma categoria de respeito

Por Helena Bagnoli

cartaz do filme feito por Nina Amarante

Documentário biográfico pode dar muito errado, principalmente quando tenta dar conta de uma vida inteira. Mais arriscado ainda…

Na coluna Poelatria, os versos do português Alexandre O'Neill e as traduções da poesia provençal por Augusto de Campos

Pelo poema que segue abaixo, o português Alexandre O’Neill (1924–1986) ficou conhecido, a partir de 1958, como “o poeta do adeus português”. A lírica de O'Neill, que sempre manteve traços do seu passado como fundador do surrealismo lusitano, fala aqui de um amor perdido e da situação política obscura de…

Pioneira da poesia erótica no Brasil, a obra de Olga Savary ganha coletânea que cobre toda a sua carreira

Olga Savary (foto: Divulgação)

A poeta, escritora, jornalista e tradutora Olga Savary foi a pioneira da poesia erótica no Brasil. Tornou-se a maior tradutora de Pablo Neruda no país, além de ter traduzido Octavio Paz, Carlos Fuentes, Julio Cortázar, Mario Vargas Llosa e Laura Esquivel. …

Inspirado em autobiografia de Augusto Boal, "Hamlet 16X8" reacende a faísca do teatro após longo e tenebroso inverno

Rogério Bandeira

Como se traduz o poder do teatro? Há algo de inexplicável na potência dessa arte que Augusto Boal tanto se dedicou a explicar, e que pode ser alcançado em Hamlet 16 X 8. A montagem foi feita a quatro mãos pelo ator Rogério Bandeira e o diretor Marco Antônio Rodrigues…

Considerações sobre a poesia de Edimilson de Almeida Pereira, entre as métricas de Walt Whitman e William Carlos Williams

Edimilson de Almeida Pereira (Foto: Divulgação)

Alguns dias depois de postar a resenha sobre Chacal em Poelatria, recebi do poeta o vídeo de uma palestra de Paulo Henriques Britto no 1° Seminário do Programa de Pós-Graduação em Literatura Brasileira. As mesas foram realizadas de 9 a 13 de março de 2015 na Universidade de São Paulo…

Na coluna Poelatria, Carlos Castelo entrevista o poeta Leonardo Gandolfi sobre a sua grande ciranda

Em Robinson Crusoé e seus amigos, o poeta Leonardo Gandolfi, mescla gênios em garrafas pet, Clarice Lispector, Kaváfis e Julio Iglesias. Também não falta a presença de uma mosca chamada Albertina, às voltas com a Teoria da Relatividade. Como o próprio Gandolfi diz, são muitas vozes, “vindas de muitos tempos…

Bravo!

Esse é o espaço da redação da Bravo!

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store